Zumbido

Estatísticas recentes estimam que aproximadamente 20% da população sofrem com algum tipo de zumbido.

 

Definição

       Zumbidos (tinnitus) são ruídos que algumas pessoas apresentam, ou pensam apresentar, nos ouvidos. Podem aparecer ou desaparecer de acordo com certas condições, ou serem contínuos.

        Podem variar de tom, sendo agudos na maioria das pessoas. Geralmente são baixos, mas outras vezes tão altos que podem atrapalhar a vida de quem os têm.

        Geralmente não podem ser ouvidos por outras pessoas. Quando podem, são denominados de zumbidos objetivos, cuja causa é geralmente uma anormalidade vascular ou espasmo muscular ao redor dos ouvidos, sendo que neste último caso os ruídos aparecem na forma de estalidos.

 

Causas

       São inúmeras, mas na sua maioria simples, como por exemplo, uma rolha de cerume impactado ou dedando o ouvido externo.

       Problemas mais sérios também podem causar zumbidos: infecções (otites), perfurações de membrana timpânica, presença de secreções nos ouvidos médios, otosclerose, alergia, aumento ou diminuição de pressão arterial, diabetes, doenças da tireóide, tumores, trauma de cabeça e pescoço, doenças do sistema mastigatório, etc.

         O ruído ambiental em casa, no trabalho ou no lazer é nos dias de hoje uma causa importante de zumbido e perda de audição.

         O uso de certas drogas, ditas ototóxicas, tais como certos antiinflamatórios e certos antibióticos, também pode causar zumbido e perda auditiva. Em algumas pessoas, até o ácido acetil-salicílico (Aspirina, AAS, por exemplo) pode causar ruído nos ouvidos, embora neste caso geralmente de forma reversível.

Tratamento

         Na maioria dos casos não há tratamento específico, a não ser que o otorrinolaringologista ache a causa do zumbido e aí ser capaz de tratá-la.

         Na procura do diagnóstico, além de exame clínico, podem ser necessários exames de laboratórios, tais como: radiografias, testes de audição, testes de equilíbrio, exames de sangue, etc.

         De todo modo, muitas das causas de zumbido não podem ser identificadas ainda, e nestes casos, tratamentos com eficácia variada poderão ser instituídos.

 

Causas mais comuns

         Em pacientes idosos, o avançar da idade geralmente vem acompanhado de algumas perturbações à saúde relacionadas ao sistema cardiocirculatório (aumento de pressão arterial, por exemplo) e ao metabolismo (diabetes, por exemplo), que no ouvido se traduzem por perda auditiva para os sons agudos e com o aparecimento de ruído nos ouvidos nestas freqüências.

         Em pacientes jovens. A exposição aos ruídos é a causa mais comum de aparecimento de lesão auditiva, com zumbido associado, nesta faixa etária.

 

 Conselhos úteis

  1. Evite exposições ao ruído.

  2. Meça sua pressão arterial periodicamente. Se ele estiver fora dos limites normais, procure o médico especialista.

  3. Diminua a quantidade de sal e de açúcar em sua dieta.

  4. Evite dietas com estimulantes (cafeína, tabaco, álcool) em excesso.

  5. Faça exercícios físicos regularmente.

  6. Tenha períodos de descanso e evite a fadiga.

  7. Tente relaxar e procure ignorar o ruído em seus ouvidos ou na sua cabeça. 

 

Como posso me ajudar?

 

Relaxamento

     Aprenda técnicas de relaxamento muscular. A melhora da circulação que acontece nos músculos relaxados reduz a intensidade dos zumbidos.

 

Mascaramento

       Os zumbidos parecem ser mais intensos em locais e horários mais quietos. Dessa forma sons competindo com o zumbido podem mascará-lo, impedindo você de percebê-lo. Uma música baixa pode fazer boa parte das pessoas esquecê-lo.

Hoje existem aparelhos que podem ser introduzidos nos ouvidos que mascaram o zumbido. Um otorrinolaringologista poderá lhe receitar um, conforme o diagnóstico de seu problema.

 

Endereço

Telefone : (16) 3623.7888

Emai: narcisapavan@gmail.com

Fale Conosco

© 2013. Narcisa Pavan desenvolvido por Marcos Roberto

  • youtube_icon.png